Pet Saudável companhia

Dicas Especiais

Quarta-feira, 20 de Julho de 2016

Construindo uma amizade em 3…2…1

Olá, pessoal!

Queremos saber como está o seu inverno. Muito frio? Com a criançada toda em casa curtindo as férias? E seus pets, já foram vermifugados com a dose de inverno da Linha Vermivet? Lembre-se de que se você possui mais de um pet em casa, seja ele cão e gatinho, é importante que eles sejam vermifugados ao mesmo tempo, com o produto específico para cada espécie, evitando a recontaminação de um para o outro. Se nesse período de frio, todos vocês, família e pets, ficam muito mais tempo juntos, atentem-se à vermifugação. Ela, com certeza, irá protege-los das verminoses e zoonoses.

Só um minuto!

Você leu "mais de um pet", "cão e gatinho"? Isso mesmo. Saiba que é totalmente possível a convivência de ambos no mesmo espaço e na mesma família. Bastam algumas observações.

Primeiramente, esqueça a ideia de que cães e gatos são inimigos naturais. Claro, pode acontecer de um não se adaptar com a presença do outro, mas eles não são espécies inimigas. Entre ambos não há uma relação de predador e caçador, ou seja, cães não se alimentam de gatos, e vice e versa. Quando se estranham, trata-se de uma disputa territorial, na maioria das vezes, começando a perseguição. Porém, essa agressividade pode acontecer entre eles e qualquer outro animal, bem como, com a chegada de um baby no seio familiar, caso em que as atenções deixam de estar para o peludo e se voltam para a nova criança. Cachorros também adoram perseguir tudo aquilo que corre e se move rapidamente e os gatos se assustam ao ver algum cão muito próximo, pelo simples medo do desconhecido. Precisa de mais alguma combinação? A correria está armada!

Assim, é preciso de muita paciência para que eles se acostumem um ao outro, aos poucos e cuidadosamente. O melhor seria se fossem criados juntos, desde filhotes. Mas, como nem sempre isso é possível, é importante focar num processo de conhecimento. Sem qualquer contato físico com o pet mais velho da casa, deixe o novo conhecer tudo e todos os cantos para se ambientar, enquanto que o outro deverá analisar a situação, começando a compreender e a se acostumar com os movimentos, cheiros e sons emitidos pelo novo amigo. Quando decidir pelo primeiro contato físico, procure deixa-los com os olhares no mesmo nível e não os trate de forma diferenciada. É preciso apresentar o gato sem estresse, mantendo o cachorro na guia, por exemplo, dando petiscos para ele associar a figura do felino com algo prazeroso. Se algum dos dois relutar a construir uma amizade, continue com a tática da guia e dos petiscos até o desejo de desentendimento terminar. Cuidado com repreensões muito severas. Isso não ajudará!

Cães e gatos são animais de espécies diferentes e possuem personalidades distintas. Por isso, para coexistirem, precisam que você respeite o tempo e as vontades de cada um.

Uma grande amizade está a depender da sua paciência e cautela. Boa sorte!

Fonte:  linhavermivet.com.br
Voltar