Pet Saudável companhia

Dicas Especiais

Quarta-feira, 06 de Julho de 2016

Por um amor ainda mais forte!

Quando você decidir ter um gatinho em casa é preciso ter ciência de que ele é para a vida toda

Quando você decidir ter um gatinho em casa é preciso ter ciência de que ele é para a vida toda. Muitos desafios podem aparecer, mas vocês devem permanecer sempre juntos: na alegria e na tristeza, na saúde e na doença! Infelizmente, muitos pets são abandonados porque ficaram cegos. Seus donos acreditam que a convivência se tornará muito difícil e não será mais a mesma. Queremos mostrar aqui que não é assim que as coisas acontecem.

Muitos felinos nascem com problemas visuais, enquanto outros os adquirem por doenças, acidentes ou velhice. Não é nada fácil, a locomoção fica prejudicada. Porém, com a ausência ou a diminuição da visão, o cérebro se exercita para privilegiar os outros sentidos: olfato, tato e audição.

Pelo cheiro, o gato consegue identificar a direção que deve seguir. Quanto mais próximo do objeto, maior o odor que sente. Pelo olfato, consegue também identificar objetos que foram trocados de lugar, ajudando a sentir-se menos ameaçado, já que qualquer coisa nova em seu território pode significar perigo. Por isso, apresente cuidadosamente os objetos novos ao pet. Ainda, ele possui ótima audição, captando sons com muita precisão e identificando quem está se aproximando e com qual velocidade. A identificação será mais tranquila se as pessoas falarem enquanto se aproximam e antes de fazer carinho. Chamar o felino também é uma excelente opção para que ele se oriente pela sua voz. Os bigodes do gato são importantes instrumentos de locomoção, facilitando o seu deslocamento, inclusive na escuridão. Por eles, o gatinho percebe os obstáculos, desviando e evitando machucados.

Com todos os outros sentidos aguçados, bastam alguns cuidados básicos. Mantenha a rotina do gato. Comedouro, bebedouro, cama e caixinha de areia devem ficar sempre no mesmo lugar. Evite mudar a mobília de posição e não deixe obstáculos no caminho, principalmente objetos pontiagudos. Alerte-o de sua aproximação e de convidados. Quando o pegar no colo, tome cuidado, pois, ao coloca-lo no chão, ficará desorientado, principalmente quando posto em local desconhecido. Assim, se possível, deixe-o em lugares que já são de seu costume ou conhecimento. Não corte suas unhas. Elas ajudam durante as brincadeiras e, inclusive, durante as escaladas, pois sem noção de altura, ele prefere escalar a saltar, e as garras ajudarão bastante.

Amor, observação e boa vontade são os três requisitos para manterem os laços bem fortes! Apostamos que eles existem de sobra dentro de você 😉

Fonte:  linhavermivet.com.br
Voltar