Pet Saudável companhia

Dicas Especiais

Quarta-feira, 21 de Setembro de 2016

Vermifugue: Quem ama, não esquece!

Afinal, paixão pede proteção, e quem protege, vermifuga!

Ao adquirir um filhote de cão ou gato, a vermifugação é um dos primeiros procedimentos a serem tomados pelo tutor, a fim de proteger o animal contra inúmeras doenças que podem ser causadas pelos vermes, os quais podem se alojar no intestino, fígado, rim e até mesmo no coração dos pets. Ao vermifugar, não é apenas o bichinho que estará protegido, mas também toda a família que convive com ele.

Algumas das verminones intestinais que acometem os pets são a ascaridíase, a ancilostomose e as causadas pelos cestoides. A primeira, mais conhecida como lombriga, afeta principalmente os filhotes e se hospeda no intestino delgado dos mesmos. É a responsável pela perda de peso, cansaço e anemia. O ancilostoma é contraído pela ingestão de água e comida contaminadas, causando hemorragia, anemia, diarreia, fraqueza e fezes escuras. Por fim, o cestoides pertencentes a família Dipylidiidae. Tem como hospedeiro definitivo os cães e gatos e seu hospedeiro intermediário a pulga e o piolho. Os sintomas geralmente são o mal estar, dores abdominais, apetite modificado e leve diarreia nos peludos.

Por estas e outras, manter a vermifugação do seu amigo em dia e torná-la um hábito constante, é essencial se você deseja cuidar com responsabilidade e melhorar a qualidade de vida do seu pet. Levá-lo ao médico veterinário quando diante da suspeita de verminoses e/ou para sua prevenção, não deve ser uma opção, mas sim uma obrigatoriedade para o bem estar dele.

Aproveite que a dose de primavera já começou para garantir a segurança e alegria do seu cão ou gatinho na hora de brincar. Afinal, paixão pede proteção, e quem protege, vermifuga!

Fonte:  linhavermivet.com.br
Voltar